Vereadores recebem secretária de saúde para ouvir sobre as ações de combate às arboviroses

Plenário da Câmara Municipal de Fortaleza – Foto: Genilson de Lima

Os vereadores da Câmara Municipal de Fortaleza acolheram na manhã desta quinta-feira, 18, a secretária Municipal de Saúde (SMS), Joana Angélica Maciel e o gerente da Célula de Vigilância Ambiental e Risco Biológico da SMS, Nélio Morais, que foram à Casa para apresentar as ações estratégicas de combate às arboviroses. Os parlamentares enalteceram a iniciativa da secretária, que pela segunda vez foi ao Legislativo prestar contas das ações de sua pasta.

“Registro aqui a nossa preocupação com o tema, as arboviroses. Gostaria de dizer que essa é uma luta conjunta, que estamos atentos, preocupados e lhe parabenizar, como secretaria já é a segunda vezes que lhe vejo aqui, prestando conta da sua atuação. Atitude exemplar. Elogio sua preocupação, de trazer esses dados e conte com todos nós”, disse o vereador Célio Studart.

O líder do Executivo no Legislativo, vereador Esio Feitosa (PPL), além de elogiar o compromisso da SMS no combate às arboviroses, também ressaltou a importância da participação da população nesse processo. Ésio frisou que as várias ações que foram apresentadas pela secretária Joana, de combate ao mosquito Aedes Aegypti, só terão um resultado positivo se elas forem acompanhadas pelo empenho da população.

“Só vamos ganhar essa luta com a participação do nosso povo. Não é o lixo, o meio ambiente externo que está causando o surto, é a partir da nossa própria residência que o mosquito está se fortalecendo. É importante que a população esteja envolvida”, pontuou.

O vereador Dr. Porto (PRTB), presidente da Comissão de Saúde e Seguridade Social da Câmara Municipal, também destacou a presença dos representantes da Prefeitura na Casa, e fez questão de registrar o empenho do Poder Executivo no combate às arboviroses.

“Queria dar meu depoimento do quanto a secretária está se envolvendo nesse problema das arboviroses e do próprio prefeito Roberto Cláudio. Na primeira reunião que houve no Paço, fomos convidados e observamos a preocupação do prefeito de trazer para si o problema, e dizer que por mais que se faça tanto esforço, mas se não tiver o envolvimento da população não teremos resultado”, comentou.

O vereador Ziêr Férrer (PDT) e o vereador Soldado Noélio (PR) também participaram do momento e apresentaram à secretária algumas sugestões. O vereador do PDT, propôs a distribuição de telas de proteção em bairros onde tenha um grande registro dessas doenças, e o republicano Noélio, sugeriu uma avaliação das rampas de lixo pelos agentes de endemias, além de uma multa para quem contribuir para a proliferação do mosquito.

Sobre as contribuições dos parlamentares, a secretária Joana Angélica afirmou que pode ser feito uma pesquisa científica para saber se as telas de proteção terão um custo efetivo. Já sobre a avaliação dos agentes, Joana afirmou que é importante esclarecer que 81% casos de criador de mosquito são encontrados nas residências e não nas rampas que possuem uma coleta em até três dias, ou seja, o ciclo acaba sendo interrompido. Sobre a multa, o presidente Salmito Filho (PDT) explicou que já existe uma Lei, de sua autoria, com o mesmo propósito.

O vereador Márcio Cruz (PSD); Cláudia Gomes (PTC); Benigno Júnior (PSD); Paulo Martins (PRTB); Dummar Ribeiro (PPS) e Iraguassú Teixeira (PDT), também participaram do debate.
Assessoria de Imprensa
Silmara Cavalcante
Câmara Municipal de Fortaleza – CMFor
Fone: + 55 85 3444.8304
Instagram: @cmforoficial
Twitter: @camaracmf
Facebook: https://www.facebook.com/cmfor/