Márcio cobra informações sobre processo de transição da administração do Mercado Central

Vereador é líder do PR na Câmara Municipal. Foto: Genilson Lima.

Ao fazer uso do Grande Expediente, na sessão ordinária desta quinta-feira, 20, o parlamentar Márcio Martins (PR) solicitou informações da Cooperativa de Permissionários e Locatários do Mercado Central (CoopCentral) sobre o processo de transição da administração do local. O parlamentar também chamou atenção do líder do governo sobre a situação da cultura no município e pediu a sua intervenção junto ao Executivo.

Desde dezembro do ano passado a Associação dos Lojistas do Mercado Central (Almec), que administrou durante 19 anos o equipamento, teve seu contrato rompido pela Secretaria de Turismo sob a alegação de falta de transparência em sua prestação de contas, além de já possuir a outorga vencida. No lugar da Almec, ficou a Cooperativa de Permissionários e Locatários do Mercado Central (CoopCentral).

Márcio cobrou esclarecimentos do processo de transição, pois recebeu denúncias de que o processo não foi transparente e dentro da legalidade. “Precisamos saber qual a procedência da escolha pela Cooperativa e por isso solicitei as informações e a documentação, mas até hoje não obtemos resposta. Nós queremos reunir as informações para avançar na discussão, pois trata-se de um equipamento público e de grande importância para a cidade.”, frisou.

O parlamentar ainda pontuou sobre a situação da cultura no município de Fortaleza. “Fortaleza hoje pena no assunto quando trata da cultura, há muita dificuldade e precisamos de ações enérgicas. Hoje vamos realizar mais uma audiência para discutir o patrimônio cultural de Fortaleza, que está em total abandono. Também fiz uma audiência que discutiu sobre as quadrilhas juninas e das cinco secretarias que convidamos nenhuma compareceu e sequer mandaram representantes. Sabemos que há uma verdadeira perseguição da Seuma com os artistas locais, mas quero ver um fiscal entrar numa show grande. Além disso os artistas continuam desrespeitados pois o Prefeito não paga o edital das artes. Portanto gostaria que o líder do governo intervisse na situação da cultura no município de Fortaleza.”, solicitou.


Pequeno Expediente

O vereador Márcio Martins (PR) destacou os ataques a veículos e coletivos registrados durante todo o dia ontem e cobrou do secretário de segurança e do governo do Estado uma resposta efetiva para a população. O parlamentar também pontuou sobre o Uber e defendeu a sua regulamentação.

“Ontem foi registrada mais uma ação do crime organizado. E aqui fica a reflexão, será que o que causa esse encorajamento é a convicção de que o governo não tem condições de oferecer a população a segurança necessária? Quais os motivos dos ataques? São os presídios? Até agora, quantos foram capturados? Por que o governador não instalou ainda os bloqueadores de sinal nos presídios do Estado? A população está tensa e precisa de uma resposta. ”, destacou.

Márcio ainda repercutiu o pronunciamento do vereador Eron Moreira, que relatou a insatisfação da população diante do alto valor cobrado pelo Uber, no dia de ontem. “Nós somos favoráveis ao Uber porque o povo quer, mas não defendemos aqui nenhuma multinacional. Ao contrário do que o vereador falou, nós aqui defendemos sim a regulamentação do serviço e topo o desafio de realizarmos o Plebiscito hoje, pois tenho certeza que a população ainda será favorável ao Uber. A nossa luta é favor de um serviço de qualidade e com um preço acessível para a população.”, ressaltou.

 

Assessoria de Imprensa
Anna Regadas
Fone: +55 85 3444.8304
Instagram: @cmfoficial
Twitter: @camaracmf
Facebook: http://www.facebook.com/cmfor/