Idalmir chama atenção para os índices de violência no Estado e na capital

Vereador Idalmir Feitosa integra a bancada do PR – Foto – Érika Fonseca.

Ao fazer uso do Grande Expediente, na sessão ordinária desta quinta-feira, 19, o vereador Idalmir Feitosa (PR) chamou atenção para os índices de violência no Estado e na capital cearense. De acordo com o parlamentar, entre os meses de janeiro à agosto deste ano foram registrados 3.695 homicídios no Ceará, o que representa uma média de 461 mortes por mês. Em Fortaleza, os dados apontam 1.259 homicídios no mesmo período, uma média de 157 por mês.

“Quero falar da violência em Fortaleza e no Estado. Ontem ao lado do viaduto do Lagamar foram quebrados mais de dez carros e poderia ser qualquer um de nós. Cerca de dez a doze homens entenderam de quebrar os carros que ali passaram. De janeiro a agosto, foram 3.695 homicídios o que representa uma média de 461 óbitos que são praticados por mês no Estado. Na cidade foram 1.259 homicídios, o que significa 157 por mês. Então ou tomamos um posicionamento no sentido de coibir essa violência em nossa capital e no Estado ou então não sabemos aonde iremos chegar”, frisou.

De acordo com o parlamentar, essa situação se torna mais grave diante da impunidade, do uso de drogas, e pela omissão das autoridades. “Se sabem as áreas com maiores incidências de violência, então por que não se coloca polícia nesses logradouros. O governo vai convocar agora mais de mil policiais, mas não adianta convocar estes profissionais, se eles não forem para ruas combater os criminosos. Estou profundamente preocupado e sofrido com essa realidade tão funesta. É preciso urgentemente que as autoridades administrativas, que as forças preventivas policiais e judiciárias possam tomar providências. Inclusive vou propor a realização de um Seminário em parceria com a Assembleia Legislativa e com a participação do secretário de Segurança para encontrarmos soluções e coibirmos essa violência”, destacou.

Em aparte, o vereador Iraguassú Filho (PDT), ressaltou a gravidade da situação, mas ponderou sobre os esforços do governador Camilo Santana e do secretário de Segurança, André Costa para diminuir os índices de violência. “É uma realidade que ninguém pode esconder mas não é um problema só local, pois passa também pelo Governo Federal, com o problema das fronteiras em relação ao tráfico de drogas. E aqui no Estado, o governador Camilo não está fazendo vista grossa, pois reconhece e sabe dos problemas da violência e tem feito várias ações. Sabemos que é uma situação difícil e crítica mas temos por parte do governo estadual e também do municipal, um grande esforço para combater o problema. Amanhã mesmo, serão empossados pelo governador mais de mil soldados que vão atuar nas ruas”, pontuou.

Pequeno Expediente

Pelo tempo do Pequeno Expediente, o vereador Idalmir Feitosa (PR) fez uma reflexão sobre a celebração do Dia da Democracia, do aniversário de 29 anos da Constituição Federal e do Dia do Professor. De acordo com o parlamentar, é lamentável que datas tão importantes não tenham tido a exortação por parte dos pares.

“Hoje quero fazer reflexão de datas que na realidade não vi ninguém fazendo exortação. O Dia da Democracia, do governo do povo pelo povo. Nós combatemos a ditadura mas não vejo nenhum ato de celebração dessa data. Tivemos também a comemoração do aniversário da Constituição, e não vejo nenhum ato cívico em defesa da nossa Constituição, o que poderíamos fazer inclusive levando para as escolas e ao conhecimento da população. E dia 15 agora tivemos o Dia do Professor, e que possamos exortar a grandeza dos nossos professores pois quem somos nós sem estes profissionais? Por isso peço a reflexão dos pares”, frisou.

 

Assessoria de Imprensa
Anna Regadas
Fone: +55 85 3444.8304
Instagram: @cmforoficial
Twitter: @camaracmf
Facebook: http://www.facebook.com/cmfor