Cláudia apresenta projeto que garante direito ao aleitamento materno em espaços públicos e privados de Fortaleza

Vereadora é a 3ª secretária na Câmara Municipal. Foto: Genilson Lima.

Utilizando o tempo do Grande Expediente, na sessão ordinária desta quarta-feira, 24, a vereadora Cláudia Gomes (PTC) apresentou o projeto de lei ordinária 156/2017, de sua autoria, que dispõe sobre o direito ao aleitamento materno em espaços públicos e privados, no Município de Fortaleza. A parlamentar destacou a importância da garantia desse direito e pediu o apoio dos pares para aprovação da matéria.

“Hoje trago um assunto muito importante para a saúde de mães e bebês. Nós temos um projeto que dispõe sobre o direito de aleitamento materno nos espaços públicos e privados em Fortaleza. Ele está tramitando e é necessário que seja aprovado com urgência, pois ainda existe um constrangimento das pessoas que não entendem a necessidade básica que é o aleitamento materno.”, destacou.

A vereadora ressaltou que o aleitamento materno deve ser exclusivo até completar seis meses de vida, ou seja, o bebê deve receber somente o leite materno. Após esse período, a amamentação deve continuar, pelo menos até os dois anos de idade, em associação com alimentação complementar.

Segundo Cláudia, o leite materno tem propriedades que são fundamentais para o desenvolvimento da criança. “As vantagens do aleitamento materno são muitas: promove o crescimento do bebê e um desenvolvimento saudável, ajuda no desenvolvimento motor e emocional, promove uma interação profunda entre mãe e filha, diminui o risco de hemorragia pós-parto e consequentemente, de anemia da mãe.”, frisou.

De acordo com Cláudia, a gestão também se preocupa com essa temática e inaugurou  nesta segunda-feira, mais uma sala de apoio a amamentação. A primeira fica dentro do posto de saúde Rigoberto Romero, na Cidade 2000 e a segunda no posto de saúde Luiz Franklin, em Messejana. “A sala conta com profissionais que fazem o trabalho de orientar as mães sobre a amamentação, pois muitas mães de primeira viagem possuem dificuldades para amamentar.”, destacou. Segundo a parlamentar, a gestão pretende entregar até o final do ano, outras duas unidades, uma no Hospital Gonzaguinha da Barra do Ceará e outra no Hospital Nossa Senhora da Conceição no Conjunto Ceará.

A vereadora pediu o apoio dos pares para a aprovação da matéria. “É inadmissível haver constrangimento durante o ato de amamentar, este deve ocorrer onde e quando houver necessidade, independentemente de se estar em um espaço público ou privado, pois a criança não espera, ela precisa ser alimentada. E nossa lei vai garantir que a mãe possa alimentar a criança em qualquer local.”. ressaltou.

 

Assessoria de Imprensa
Anna Regadas
Fone: +55 85 3444.8304
Instagram: @cmforoficial
Twitter: @camaracmf
Facebook: http://www.facebook.com/cmfor